segunda-feira, 28 de novembro de 2016

2 anos da Isadora (Gut!)

Dentro de poucas horas Isadora completa seus dois anos de vida!

2 anos de tantas vivências e amor! Isabella me ensinou tantas coisas, mas Isadora vêm trazendo outras mais que só ela poderia. Ela trouxe o amor em dobro, a administração de brigas entre irmãs, a mágica da divisão do pouco para duas! Reforçou que cada criança é um novo ser, com sua personalidade e vontades, ela possui seus próprios limites...

Esses dois anos e 8 meses da existência de Isadora me transformaram!

Desejo que seu caminho seja repleto de boas ações, bons sentimentos e de pessoas de bem. Que ela possa experimentar todas as delícias da vida com muita responsabilidade, que tenha liberdade para fazer suas escolhas, mas que me tenha como sua amiga em que possa confiar.
Amo tanto que, apenas vê-la me dá uma alegria no peito! A cada dia que chego, só de ter os bracinhos esticados para mim, aquela deliciosa sensação de amar toma conta.

Filha, que você seja uma pessoa realizada, vida intensamente tudo, parabéns! 2 anos de gut, e dois anos que nossa família é muito mais feliz!


segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Amamentação: Chegamos ao fim?

1 Semana para os 2 anos da Isadora...

Ontem à noite (domingo), na mamada da noite no sofá, estávamos nos olhando, conversando, brincando. Isadora mamava, levantava brincava, fazia gracinhas, voltava pro peito, brincava com ele, comigo.
Nessas idas e vindas ela morde rapidamente o seio, antes mesmo que eu pudesse gritar (doeu muito, doeu tanto que não senti a dor de imediato, foi uma dor que foi aumentando...) a mordida foi bem rápida, eu gritei abafadamente: Isadora, você me mordeu, machucou. Ela imediatamente fez bico e começou a chorar. Eu limpei o machucado, sangrou pouco. Mas logo vi gotejar (2x) sangue do seio, ela também viu, e chorou ainda mais. A dor não passou, e quando vi que havia machucado por dentro também, aí vi que não dava mais para mamar. Eu estava calma, ela chorou mesmo por constatar que não poderia mamar... ficou toda sentida, e começou a procurar o outro peito. Mas como nunca mamou ali, acho que atrofiou, e por ser tão pequeno, ela não conseguia nem abocanhar, tentava, tentava e nada.

E aí nesse momento me veio: se ela ficar sem sugar uns dias, vai secar, e aí esse é o nosso adeus à amamentação.

Já havia pensado algumas vezes em como isso poderia acontecer, mas não sentia vontade de fazê-lo. Dessa vez parece que realmente vai acontecer...
Na hora de dormir deitei com ela, ela buscava mamar, eu explicava, ela resmungava... dormir mexendo no seio, me abraçou, depois virou de costas. Voltava a buscar, resmungava. Demoramos cerca de 1 hora assim, e ela adormeceu, em algum momento que nem vi, porque dormi primeiro.
Pela manhã ela procurou, expliquei, ela ficou frustrada, mas ela entendeu. Ela entendeu desde ontem, só está difícil aceitar. Para mim está difícil, imagino para ela.
Como é delicioso amamentar! Peito acalma, alimenta, acolhe, ajuda, cura, é prático.

Será que chegamos mesmo ao fim?


segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Poema - Cora Coralina

Aos Moços
Eu sou aquela mulher
a quem o tempo
muito ensinou.

Ensinou a amar a vida.
Não desistir da luta.
Recomeçar na derrota.
Renunciar a palavras e pensamentos negativos.
Acreditar nos valores humanos.
Ser otimista.

Creio numa força imanente
que vai ligando a família humana
numa corrente luminosa
da fraternidade universal.
Creio na solidariedade humana.
Creio na superação dos erros
e angústias do presente.

Acredito nos moços.
Exalto sua confiança,
generosidade e idealismo.
Creio nos milagres da ciência
e na descoberta de uma profilaxia
futura dos erros e violências do presente.

Aprendi que mais vale lutar
do que recolher dinheiro fácil.
Antes acreditar do que duvidar.


Cora Coralina

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Outubro se foi... novembro tá quase no meio... Registros de outubro!

Em outubro Isadora tomou antibiótico...
As duas começara a ter uma carga horária menor na escola... Isadora saiu da escolinha particular para a creche pública...
Á tarde elas ficam com uma moça amiga que contratei, e com a vovó. Vovó está em casa por problemas de saúde.

E vamos aos últimos registros..





Achei promoção...kkk 19,90!




Com a amiga no parquinho

Lendo com vovó antes de dormir


Isadora quando quer almoçar pede:
- Quero "Minimoço"... kkk
Acho tão fofo! E apesar de não ser correto reproduzir essas falas incorretas, eu falo! kkk
 Ela está tagarelando muito!


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Exclusão das crianças em espaços públicos

Esse assunto deu pano pra manga nesses últimos dias, ao menos nos grupos e facebooks maternos.
O fato de excluir crianças de espaços públicos, com o argumento de que esses espaços não são ideais para crianças e que adultos precisam ter um espaço apenas deles.

Primeiro que uma coisa é ter um espaço com atividades impróprias para crianças, e que claro, pais não levaram suas crianças. Depois também existem também espaços que pedem um acompanhante, como shows... agora, proibir crianças em espaços públicos como restaurantes? É demais não?
Já não bastasse todo o preconceito de raça, religião e gênero, ainda temos que engolir sem reclamar que as crianças não tenham seus direitos respeitados. Crianças que já foram por séculos silenciadas, reprimidas, sem voz, sem escolhas... por vezes até sem liberdade de ser quem são realmente.

Hoje, agora mesmo, ainda me deparo com isso:

Preguiça de tantos assuntos assim surgindo, tanta discussão, mas é muito necessário debater e falar, trazer a tona e mudar.

Precisa escrever mais sobre isso, mas acabou meu horário de almoço, volto.


quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Últimas receitinhas naturebas: Sorvete e Brigadeiro

Vira a mexe faço alguma coisa diferente pra Gá, pra que ela não se martirize pela falta do leite.
Hoje em dia ela entende totalmente, mas tem muita gente que ainda acha martirizante para ela não poder consumir leite, e aí enche a cabeça dela de "ha, porque não posso...".

Toda receita que faço em casa, é sem lactose, a maioria sem leite mesmo. Acostumei assim, e tem sido ótimo.

Semana passada fiz um sorvete que costumo fazer, e elas gostam demais!
Sorvete de chocolate:
Bato banana nanica madura e cacau, acrescento melado.

Sorvete de côco:
Bato abacate com cocô ralado fresco

Claro, fica bem menos doce que um sorvete industrializado entupido de açúcar refinado, mas as meninas adoram! Acho ótimo que elas ainda não tenham o paladar 100% estragado como o meu!

E hoje fiz brigadeiro:
Batata doce cozida batida no mixer com cacau. Acrescentei um pouco de açúcar, não vou negar... mas mesmo assim é uma ótima opção: enrola fácil, não gruda tanto e ainda uma beleza, sai da mão sem sabão. Tudo isso me fez pensar que no corpo, o efeito deve ser muito melhor que ingerir muito mais açúcar e gorduras do brigadeiro tradicional. As meninas? Adoraram... congelei um pouco, para levar em festinhas.
Fiz desse brigadeiro na festinha da Isabella de 5 anos... as mães fizeram mais cara feia (tinha o brigadeiro tradicional também...) do que as crianças... teve uma mãe que jurava que o filho alérgico a leite odiaria, mas ele comeu e não reclamou. E ela não faz para ele porque acha "muito sem graça"...

Se comêssemos só o que nosso paladar manda... imagina ein? Comer consciente é outro nível né! Buscamos sabores palatáveis sim, mas também nutrir o corpo, com saúde. E com o passar do tempo, nos acostumamos mesmo a uma alimentação melhor.

Fiz bolos, biscoitos, mas não consigo postar tudo! Não tirei fotos também.

E jajá chega niver de 2 anos da Isadora!!!!


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Machismo Nosso de cada dia...


Essa é uma questão que têm movido meus pensamentos nos últimos tempos!
É que entrei numa vibe de defender direitos iguais, isso engloba não apenas gênero, mas no geral.


Mas voltarei com tempo para dialogar...